23 de abril de 2011

Na quinta do tio Manel ia-ia-ó

Hoje foi dia de dar corda aos sapatos até à feira para comprar o belo do legume e a bela da fruta. Dito assim até parece fácil! Mas não foi pêra doce. Começou por tentar perceber qual o melhor spot para comprar coisas frescas e em conta. Mas existiam tantas bancas de venda que era quase impossível tentar compará-las. Depois de quase uma volta pelo recinto e de umas indicações da minha mãe, lá parámos na fruta. Umas maçãs, umas laranjas, umas pêras......e lá passámos para a banca seguinte. Legumes frescos. Frescos? Sei lá! Devem ser! Conseguir topar se os nabos são bons e se as cenouras são saborosas é coisa que escolho de olhos quase fechados! E como eu não via a couve branca, lá perguntei ao senhor se tinha. Que batata que eu sou. Estava mesmo à minha frente! Mas eu lá disse ao senhor (que deve ter plantado e colhido a couve) que aquilo não era a couve branca que eu cnhecia. Mas ele insistiu e eu lá tive que acreditar. Afinal ele é que é o pró na matéria.  E ainda disse que eu estava habituada a ir aos supermercados. Ora aí está uma boa observação. Ahhhh, também trouxe bróculos porque achei que devia trazer, mas ainda não sei o que vou fazer com eles! Sugestões?

Sem comentários:

Enviar um comentário