22 de maio de 2011

Primark, porquê?

Aos poucos e bons leitores que de vez em quando vêm aqui queria pedir uma coisinha: não me deixem voltar à Primark do Parque Nascente (Gondomar - Porto). É que já nem é pelo ar de feira que lá se instala, ou o calçado que só tem números a partir dos 40, ou até por raramente encontrar coisas de jeito. É mesmo pelo ambiente de gente sem modos, que fala aos berros, que anda como se estivessem sozinhos na loja e ainda atropelam quem está calmamente a ver qualquer coisa. Irra, não sabem sair à rua?
Apesar de sair de lá como se tivesse ido à estação de S. Bento em hora de ponta, ainda consegui trazer umas pechinchas. Desta vez meti na cabeça que não ia pagar 1€ em pórticos para vir de mãos a abanar, pelo que fiz um esforço enorme para ignorar todos os acéfalos que passaram dentro do meu espaço de circulação. Não foi fácil!


T-shirt azulão, calças azul clarinhas e cinto camel.





Sem comentários:

Enviar um comentário