18 de dezembro de 2014

2 anos e meio....e já não chora

As idas ao pediatra são sempre uma loucura. É preparar os ouvidos e aumentar o volume da paciência para a choradeira habitual. Assim que vê as batas......buahhhhh, começa o nosso desafio. Mas o pediatra já avisou, até aos 3 anos não nos safamos, é normal.
E com esta "música" na cabeça lá fomos nós ter com o "Dr. brinquedos". Pelo caminho o Baby Boy dizia "O dr. tem uma  Ducati no hospital", "Oh mamã, o dr. tem uma mota BMW na garagem de casa, mesmo perto do hospital". Não sei se havia de pensar que esta conversa era bom sinal ou uma forma de começar a esquivar-se à consulta. 
Entrámos no consultório e nem sinal do Baby Boy. Não estava tagarela como costuma ser, mas também não deu um pio. Na hora dos exames normais fez um olhar sério, acenava com a cabeça quando lhe faziam perguntas e agarrava a minha mão. Depois deu os braços ao pediatra para se ir pesar, medir e andar. Deixou ver ouvidos, olhos, garganta, auscultação......PERFEITO!
Nem queríamos acreditar na serenidade daquela consulta. Tirando a tosse, que não é grave mas precisa de um xarope, e da conjuntive, estava tudo 5 estrelas, pelo que saímos com um sorriso de orelha a orelha. 
Para comemorar fomos lanchar o que ele gosta: bolachas húngaro e compal. Em casa ainda teve direito a uma barrinha da kinder e muitos beijinhos.
Depois ficou com febre e deu-nos uma noite má, mas o nosso contentamento pelo comportamento no pediatra era tão grande que (quase) só nos conseguimos lembrar disso.

17 de dezembro de 2014

De molho

Este post já vem um bocado atrasado, é sobre o fim de semana. Mas pensando melhor.....é sobre a última semana, de uma forma geral. Com o Baby Boy doente, o marido a querer ficar, eu a tentar fugir e a minha mãe de cama, os últimos dias não foram dos mais divertidos. Muito tempo passado em casa com o cabelo desalinhado e as roupas mais quentes, largas e práticas que tenho. Acho que pela primeira vez em muito tempo fiquei "fechada" em casa um fim de semana inteirinho. Apesar das maleitas houve espaço para fazer bolos e comê-los ainda quentinhos, um piquenique na sala com o melhor folhado misto da cidade, um bacalhau assado de comer e chorar por mais, muito sofá, televisão (quase sempre com desenhos animados!) e claro, muitos miminhos também.
Soube bem parar um pouco, mas sinto sempre falta de um passeio pelo sol de inverno e um bom lanche ao anoitecer. Mas desta vez teve mesmo que ser assim e mais dias bonitos virão para os aproveitar ao máximo.
As rotinas começam a voltar ao normal e com muitas coisas para fazer. Em contagem decrescente para o Natal, com muitos presentes ainda por comprar, outros por pensar, por embrulhar, decorações a preparar e modelitos a escolher. Todos os minutos vão contar e vai ser um corre-corre durante a semana que falta.
Entretanto vou tentar não aumentar a lista de tarefas e fazer de tudo para ir riscando as muitas que já tenho apontadas na agenda!

12 de dezembro de 2014

Pêlo quentinho

Os coletes de pêlo estão na moda. Há em diferentes tamanhos, cores e feitios e podem ser usados de maneiras bem diferentes. São ótimos para aqueles looks casuais e confortáveis que só precisam de alguma coisa para ficarem mais "tcharan", mas também podem ser usados com peças de festa e mais luxuosas. É à moda do freguês! Eu gosto muito de ver e o que tenho é tão quentinho que por mim usava-o todos os dias.
Apaixonei-me por um destes quatro e comprei-o. Já o estou a imaginar com várias peças que tenho e espero que me seja muito útil durante todo o inverno.
E vocês, também são adeptas desta peça de roupa quentinha?

Colete castanho Zara
Colete azul noite Primark
Colete cinza Zara
Colete malhado Stradivarius
Imagens dos looks retiradas do Pinterest

Imagens retiradas do Pinterest

Ser mãe também é...

...estar quase 1h a tentar adormecer o Baby Boy e ele sempre a arranjar desculpas para não dormir.

- "Mamã, não consigo dormir porque estou a morrer...." (não sei bem se ele sabe o que a morte significa, mas acho que não).
- "Quero beber água, porque estou com tosse e depois não consigo dormir!"
- "Estou a ficar constipado porque estou com frio e vou ficar doente...e não vou conseguir dormir" (isto depois de eu lhe tentar colocar o edredon por cima e ele recusar).
- "Mamã, o Faísca e o Luigi (para quem não sabe, duas personagens dos desenhos animados Cars) têm que estar a olhar para mim, senão não consigo dormir."
- "Eu tenho que ir para a cama do papá e da mamã para dormir quentinho...."
- "Mamã, tira a minha almofada para eu dormir à vontade.......(3 segundos)......mamã, onde está a minha almofada, sem ela não consigo dormir."
E quando eu fingia que estava a dormir sentada ao lado dele.......
- "Percebeste, mamã?!"

Não fosse o meu estado avançado de sonolência e tinha-me atirado para o chão a rir! Mas o o que na realidade aconteceu foi esquecer as "teorias" e levá-lo para a minha cama. Adormeceu em 3 minutos, se tanto!

4 de dezembro de 2014

Xmas feelings

Começou a contagem decrescente para o Natal e cada vez mais o tempo aperta na procura do presente ideal, nas decorações da casa e em todos os preparativos para a noite mágica, que esperamos sempre passar junto daqueles que gostamos. Todos os anos procuro inspiração para decorações natalícias simples e giras que possa colocar pela casa, mas o que é certo é que tenho feito pouca coisa. Espero este ano colocar em prática algumas ideias já pensadas....e não podem passar do próximo fim de semana.
O que também gosto de fazer em casa são os embrulhos. Gosto de acrescentar alguma coisa diferente e muitas vezes personalizada a quem o vai receber. Cada vez mais tenho adotado o espírito de lembrança, porque o que realmente importa não são os presentes e porque são muitas as pessoas a quem gosto de oferecer algum miminho. Para estes casos costumo dedicar-me à cozinha e fazer alguma coisa docinha: bombons com moldes alusivos à época, bolachinhas de manteiga, compota.......há um sem fim de ideias giras.
E agora que os dias vão arrefecer e a noite cai mais cedo, há que procurar programas giros para fazer em casa!



Todas as imagens retiradas do Pinterest

2 de dezembro de 2014

Chega dezembro, chega o Natal

O mês de novembro acabou. Não é um mês que eu goste muito. Por nada em particular, mas parece um mês perdido no calendário (perdoem-me todos aqueles que tenham razões para festejar ocasiões neste mês). Depois da chuva e mais chuva, finalmente vêm aqueles dias frios e solarengos. Os fins de semana são recheados de lanches deliciosos e alguns começam já ao anoitecer. E que bem que sabem!
Depois de vários dias a ver posts de árvores de Natal em tudo que era rede social estava a ficar preocupada. Eu que já fui alvo de risota porque enfeitei a primeira árvore de casada logo no mês de outubro e só a desfiz em fevereiro.....Mas em nossa casa instituiu-se que os enfeites natalícios chegavam em dezembro. Como dia 1 foi segunda-feira, antecipamos para o final de novembro, o último dia, precisamente. As decorações são praticamente as mesmas do ano passado, com o acrescento de mais umas bonecadas. E a grande atracção passou a ser o comboio de Natal, o verdadeiro delírio do mais pequeno. Ele anda, faz uhhhh-uhhhh e ainda toca uma música natalícia, que confesso que depois de poucos minutos já não tem assim tanta piada (valeu a ideia de colocar um pouco de fita-cola no altifalante para baixar o som).
Ainda falta o presépio, algumas decorações que costumo colocar pela casa, sobretudo luzinhas, e os presentes. Todos os anos gosto de escolher um papel de embrulho e fitas giras para ficarem todos parecidos. Ainda tenho que pensar nisso, mas já andei a tirar umas ideias giras.
Agora aos poucos, durante esta semana, vamos colocando o que ainda falta para tudo estar pronto para esta quadra natalícia!




26 de novembro de 2014

Ser mãe também é...

...aperceber-me que o meu filho não é tecnologicamente evoluído (como a nossa sociedade espera de uma criança de 2 anos e meio!!!). Isto porque ele pega no meu iPod e coloca-o ao ouvido a pensar que é um telemóvel.
A verdade é que hoje em dia as crianças parece que já nascem ensinadas a mexer em tudo o que telemóveis, computadores, iPads, televisões.... Lá em casa tentamos reduzir ao máximo a utilização deste tipo de aparelhos. Umas vezes é inevitável e neste momento a televisão é talvez o que ocupa o primeiro lugar, com destaque para os desenhos animados. Não somos contra nem a favor, apenas queremos encontrar um equilíbrio saudável com todas as tecnologias que hoje em dia é possível ter.

21 de novembro de 2014

Carta ao Pai Natal ♥ O melhor do meu dia

O Baby Boy nunca foi miúdo de pedinchar coisas quando vamos às compras. Gosta de observar, mexer, mas pedir não. Sempre que vamos ao shopping já sei que há paragem obrigatória no ToysRus. Ele conhece a planta daquela loja quase de olhos fechados. Passa nos legos, vê o pirata gigante da Palymobil, mexe na mesa de matraquilhos, coloca os carros elétricos a apitar e depois já sabe que é hora de sair.
Nos últimos dias, a vóvó já lhe disse que vão escrever uma carta ao Pai Natal. Ele diz sempre "quero caaaaaaaaaaarros". Só de ouvir isto até já me dá tonturas, tamanha é a quantidade de carros que ele tem. Novos, usados, estragados, ele gosta de todos.
Hoje de manhã, assim que acordou, começou a desbobinar episódios que se vão passando na escolinha. Educadora para aqui, festa de Natal para ali e, de repente, ouço uma vozinha "mamã, eu não quero prendinhas!". Eu nem sabia bem o que dizer ...."não queres? Porquê?"......."oh mamã....eu já tenho muiiiitos carros!!!".
E pronto, fica uma mãe desarmada. Apenas me lembrei de dizer "ai que rico menino que eu tenho". Mal ele sabe que já tem uma bicicleta sem pedais escondida no meu roupeiro, uma Selva Sobre Rodas gigante nos avós e ainda falta manifestarem-se muitas pessoas da família. Acho que a entrega solidária de brinquedos não vai ser só antes do Natal, mas também no pós-festas. 

20 de novembro de 2014

Pijama party

Hoje é Dia Nacional do Pijama. Em muitas escolas por esse país fora, as crianças mais pequenas andam todo o dia de pijama. O Baby Boy, pela primeira vez, também fez parte deste gesto solidário. É importante ele perceber que para além do dia diferente, a casinha com moedas que levou é um contributo para ajudar outras crianças. Pena ter ficado a chorar baba e ranho (com um ligeiro vómito à mistura) quando o deixei. Nem as meias-calça dos carros (porque os pijamas dele ainda não são muito quentes) o alegravam. Aliás, só me dizia "estes carros são meus e eu não quero que ninguém veja". Manhãs difíceis estas.......nem sempre fáceis de gerir, mesmo com o avô a dizer que ele ia ter uma festa do pijama!
Pijama Zara
Meias H&M

18 de novembro de 2014

A magia de ser mãe

Para mim a maternidade é uma palavra complexa e ao mesmo tempo pode definir-se numa só palavra, o Amor. Mas também começo a sentir que a maternidade é pura magia. Há coisas que acontecem sem perceber muito bem como nem porquê.
Vivo preocupações, medos, ansiedades e dúvidas. As doenças do Baby Boy (aquelas frequentes, como tosses, ranhos, vómitos, aftas) deixam-me em baixo, deprimida, com um vazio enorme. As birras que agora começam em força, os terrores noturnos, os pesadelos fazem-me sentir impotente, frustrada, perdida. Estes momentos que fazem parte do crescimento dele estão dentro da normalidade mas criam confusão na nossa rotina familiar.
E depois, aparece uma varinha mágica, uns pózinhos de perlimpimpim, um sorriso, um abraço, uma palavra que transformam todas as coisas menos boas em momentos fantásticos. A sensação é incrível e as noites mal dormidas, a paciência esgotada naquele final de tarde chuvoso, as temperaturas altas ficam para trás, quase como se não tivessem sido vividas por nós. Tento perceber como uma pessoa tão pequenina de tamanho já consegue provocar um misto de sensações tão diferentes e tão grandes. Como um simples gesto enche tanto o meu coração.
É assim que me sinto, como se estivesse no meio de um espetáculo de magia, bem no centro do palco. Não sei o que me espera, começo a ver as coisas acontecerem, desaparecerem, transformarem-se e, no final, acaba com os aplausos!
E o Amor, esse sentimento que supera tudo, é o que me vai guiando por este caminho que é a maternidade, com altos e baixos, curvas e contra curvas, mas acima de tudo com muita felicidade.


14 de novembro de 2014

Ser mãe também é...

...ouvir de um ser tão pequeno, a caminho dos 2 anos e meio, e já com ar tão autoritário: "não quero sopa", "não quero lavar a cabeça", "leva isso para a cozinha", "não quero este casaco"....só coisas queridas que esgotam a minha paciência (a pouca que ainda existe).
Mas depois também ouço frases como: "minha mamã fofinha", "desculpa mamã, foi sem querer", "com licença, vou passar por aqui" e a que mais me deixou embevecida "vou ter saudades tuas mamã" logo após lhe dar o beijinho de boa noite.

10 de novembro de 2014

As pinturas de nossa casa

A chuva e o frio vieram mesmo para ficar, o que quer dizer que as opções para programas no exterior são mais reduzidas. Já não me lembro há quanto tempo tenho umas tintas em casa para iniciar o Baby Boy nas pinturas com pincéis, mas seguramente há mais de meio ano. Os dias de sol não acabavam e nós queríamos aproveitar ao máximo os passeios ao ar livre. E com a chuva de sábado lembrei-me que pintar seria uma boa alternativa aos carros e aos desenhos animados. Ele adorou e tivemos alguns minutos de diversão (depois passou para "não ponhas tinta na boca......cuidado que a mãe não tem avental......deixa-me lavar-te as mãos antes de te sentares no sofá...."
No final ficaram umas telas diferentes para colocar em casa.
As tintas são Giotto (dermatologicamente testadas e laváveis) e vieram com umas esponjas. Os pincéis e o babeiro são IKEA. As telas comprei na loja Tiger.
Um programa giro e que pode dar origem a uns bonitos presentes de Natal para a família!







6 de novembro de 2014

Este frio, as luzes e o Natal

E de repente arrumo as sandálias e escolho as botas que vou calçar. Aquele tempo de verão que sentimos até finais de outubro soube bem, mas o outono também já fazia falta e estava ansiosa por estrear algumas peças mais quentes. Entrar em casa e sentir o conforto de uma sala aconchegante também é bom e, de manhã, aqueles minutos em que custa a levantar da cama já fazem parte da rotina.
As lojas começam a enfeitar-se com as decorações de Natal. E como eu gosto de olhar para as luzinhas!!! Transmitem-me alegria, tranquilidade, conforto, harmonia. Eu adoro o Natal e por isso não me importo nada de começar a ver o espírito natalício entrar nos nossos dias. Pode parecer cedo, é verdade, mas assim parece que se prolonga por mais semanas.
Este ano apetece-me um comboio debaixo da árvore, uns pijamas ao xadrez, guardanapos com azevinho e a casa a cheirar a doces saídos do forno. Este ano também espero fazer uma recolha de brinquedos com o Baby Boy (acho que ele tem mais carros do que uma loja da Toys'R'Us) e entregá-los numa instituição de solidariedade. Afinal de contas, a partilha e a solidariedade são muito importantes e também fazem parte da magia do Natal. E porque temos uma família e muitos amigos, o Natal é sempre passado com muita alegria, mas quero transmitir ao meu filho muito mais do que isso. Quero que ele perceba que ajudar, partilhar e ser solidário é simples e muito enriquecedor.

Imagens retiradas do Pinterest

3 de novembro de 2014

Da bondade das pessoas

Ontem estava sozinha com o Baby Boy no IKEA, quando ele começa a ficar irrequieto e me pede colo. Pensei logo "este miúdo está um mimado....só mimo". Ele insiste e diz que lhe dói a barriga e eu acabei por pegar nele. Minutos depois ele começa a tossir e despeja o pequeno-almoço por cima de mim. Coloquei-o no chão até ele acabar "o serviço", sempre a dizer-lhe "está tudo bem, não te preocupes, a mamã está aqui". Uma senhora passou e perguntou se precisava de ajuda. Pedi que avisasse algum funcionário. E a senhora lá foi. Segundos depois está uma rapariga a tirar lenços de papel para eu limpar o meu filho e ficou ali na zona, uma vez que estava à espera de alguém. As pessoas continuaram a passar e algumas diziam: "coitadinho", "pobre criança" "blhac", "xiiiiii"......mas de todos os que teceram esses comentários nem um parou e perguntou se estava tudo bem. Não estava à espera que toooooda a gente parasse e oferecesse ajuda, mas também me poupavam a estes comentários, como se fosse uma coisa tão negativa. Sim, estava a precisar de ajuda, mas não foi nenhum drama. Minutos depois, duas raparigas simpáticas deixaram-me ficar com os pacotes de toalhetes que tinham. Diziam elas "fique com todos, vai precisar". Quando reparei em mim.....bem.....nem sabia por onde começar a limpar. Foi da blusa às botas e nem a mala escapou. 
E depois de uns 10/15 minutos nestas tarefas de limpeza não apareceu ninguém da loja. A rapariga dos lenços que ainda andava por ali colocou um carrinho para ninguém pisar a poça e eu peguei no Baby Boy e fomos diretos para casa. Um belo banho, troca de roupa e ficamos impecáveis.
E isto fez-me pensar que, apesar da maior parte das pessoas que por ali passou ter praticamente ignorado a situação, ainda há pessoas bondosas, preocupadas e disponíveis para ajudar. A essas, mais uma vez, muito obrigada :)

30 de outubro de 2014

Dizem que amanhã é Halloween

Halloween ou Dia das Bruxas. Este dia é cada vez mais comemorado no nosso país, mas o que é facto é que não me diz absolutamente nada. Nos dois últimos anos, algumas crianças do meu bairro começaram a tocar à campainha de casa...."doçura ou travessura?". Valeram os chocolates que o meu marido compra em exagero. Foram todos, não sobrou nem um.
Este ano, com o Baby Boy na escolinha, há ligeiras alterações. Pediram um adereço simples e alusivo ao dia, por isso tive mesmo que me enfiar nas lojas à procura de alguma coisa específica. Tudo verdadeiramente assustador, com sangue, dentes e cérebros. Este tipo de fatiotas está fora de questão, pois arrisco-me a ter um miúdo assustado todas as noites durante vários dias. Acessórios para a cabeça ou para as costas (a H&M tem umas asas de morcego engraçadas) estão destinados a ficarem no carro ou a nem saírem de casa, se bem o conheço. Tive que pensar noutra alternativa e encontrei uma solução. Não é a ideia mais espetacular de todos os tempos, mas serve perfeitamente e até a acho engraçada. Encontrei uma cesta em forma de abóbora (preferia em cor de laranja mas não encontrei), daquelas para colocar os doces que se vão recolhendo de porta em porta. Em vez de guloseimas, comprei umas bolachas com fantasminhas para partilhar com os amigos a meio da manhã. Estou a tentar mostrar-lhe a parte menos monstruosa da festa. Um dia ele terá idade para compreender que tudo isto faz parte de uma brincadeira.

Imagens retiradas do Pinterest

Cesto de doces ToysRus
Bolachas fantasminhas Leibniz


Adenda: o Dia das Bruxas aqui, com um extra para as educadoras: fantasminhas super fáceis de fazer e com coisas que tinha em casa (balão branco, caneta preta, pau dos balões da Chicco e tule). Vi a ideia neste blog.

24 de outubro de 2014

Roupa de fim de semana

Seja verão ou inverno, quando chega o fim de semana gosto de estar confortável, leve e descontraída. Evito os saltos, as calças justas, as blusas delicadas e o rigor na maquilhagem que uso durante a semana. Se o dia for para ser passado nas calmas, sem programas definidos e a fazer coisas simples como ficar por casa, passear no parque ou ir comer um gelado à beira mar, gosto de peças práticas, num estilo casual. É ao fim de semana que calço as minhas all star, as alpergatas, que visto uma túnica com leggings ou uns calções. E por isto mesmo é que no meu roupeiro tenho coisas que uso apenas nos dois dias de descanso.
E vocês, também têm esta mania das roupas de fim de semana?!

Imagens retiradas do Pinterest

23 de outubro de 2014

Porque é que o meu marido não pode ir ao supermercado

Os dias passam a correr e parece que nunca há tempo para fazer nada. Ir ao supermercado é uma tarefa indispensável, não há como escapar. Eu sei que também posso fazer online, mas gosto de escolher alguns produtos, como frutas e legumes. Quando vou às compras tenho quase sempre os minutos contados e talvez por isso, e porque também gosto de estar sempre organizada, faço uma listinha do que preciso para não me perder por corredores desnecessários. Quando vou sozinha até corre bem, o problema é quando o meu marido também vai....(isto para não falar quando vai sozinho e chega a casa com o triplo do que está na lista)!!! 
Começamos logo quando entramos. Ele perde-se nos títulos dos jornais e revistas e quando passamos nos corredores principais vê tudo o que é promoção e novidade. Ora, como o tempo é curto eu começo logo a despachar a lista. Já sei que não tarda e ele está a ligar a perguntar em que secção estou. Acabamos por nos encontrar e, depois dele colocar no carrinho gel de banho, desodorizante e champô que estavam com desconto, decidimos delegar tarefas da lista. Enquanto eu escolho frutas e legumes ele vai buscar leite e queijo. Como eu me despachei mais rápido aproveito e vou logo escolher os iogurtes. Entretanto ele chega e vem com leite, sumos...e mais iogurtes! Temos que ir "devolver" os iogurtes à prateleira e ainda ir buscar o queijo que se esqueceu. Depois vamos ao corredor das bolachas e eu dirijo-me para as menos maléficas.....maria, torrada, integral. Mas ele não....com recheio, com fruta, tudo aquilo a que eu tento resistir....! As coisas já estão mais ou menos controladas e olho para o carrinho para me certificar que está tudo o que tinha na lista. Sim, está tudo e mais algumas coisas, inclusive pilhas de chocolate que entretanto foram lá parar sem sequer eu perceber. Já sei que nas próximas semanas, sempre que abrir o frigorífico vou ver uma tablete de chocolate aberta...grrrrr. E sempre que for buscar um pacote de bolachas vou ter que conviver com miniaturas de chocolates!!!
Mas isto ainda não fica por aqui. Chegamos à caixa e eu gosto de colocar tudo no seu lugar (eu admito que a minha organização é mesmo irritante.....mas o que posso fazer?!). Primeiro as coisas pesadas, como pacotes de leite, garrafas.....depois pacotes de arroz, massa. A seguir os congelados e os frescos. Produtos de higiene e no final, se for o caso, vestuário (quando compramos artigos da Zippy no Continente). Neste momento esta tarefa está exclusivamente a meu cargo, porque já sei que se o meu marido se aventurar a tirar as coisas do carrinho vai colocar tudo misturado.
Finalmente em casa. Ele ajuda a tirar as coisas das sacas, mas se eu não colocar tudo no sítio sou capaz de encontrar as bolachas na prateleira do arroz, os cereais na prateleira dos medicamentos e por aí fora!
E esta saga chega ao fim, com a minha vontade cada vez maior de ir sozinha às compras! Se assim for acabo com as demoras no supermercado, a desorganização dos produtos em casa e, mais importante, as coisas que vêm a mais....estou a falar dos malditos chocolates que eu devoro ao final da tarde!

15 de outubro de 2014

Exercício para todos os gostos

Nisto do exercício conheço diferentes realidades. Algumas porque experimentei, outras de ouvir em conversas com amigos. Uns são viciados em desporto, outros praticam porque precisam, há quem vá praticando e quem não faça nada. Acho que a maioria das pessoas gosta de estar bem, gosta de ter um corpo bonito, sentir-se feliz, ter energia para ultrapassar alguns dias menos bons e ser uma pessoa saudável. Eu não sou excepção.
Depois de ler artigos, ver reportagens, estar atenta a alguns blogues e ter praticado desporto regular durante muitos anos, sei que existem duas coisas que não devo descurar para conseguir estar fisicamente em forma: a alimentação e o exercício.
A alimentação não costuma ser problema, pois sou disciplinada q.b., mas o exercício é que me dá cabo da cabeça. Arranjo sempre desculpa e sei que não é assim que vou voltar à forma que gosto.
Tal como eu, acredito que outras pessoas não consigam encontrar tempo e motivação para fazer desporto, pelo que vou deixar aqui algumas sugestões.
O desporto federado é aquele que mais me fascina. Para além da componente de exercício ainda há a competição (uma excelente motivação para qualquer atleta) e o espírito de grupo (seja com os restantes atletas da equipa como com o grupo técnico). A desvantagem é a disponibilidade necessária para os treinos diários e a competição ao fim de semana.
Outra alternativa é o ginásio. Hoje em dia é possível encontrar ótimas ofertas e os espaços têm solução para todos os gostos, que vão desde as máquinas de cárdio a diferentes tipos de aulas. No caso de só gostarem de aulas é necessário que os horários sejam compatíveis com a vossa rotina. No meu caso, o ginásio foi um fracasso e como estava sempre associado a um custo optei por não renovar a inscrição.
Para quem já praticou natação ou simplesmente está à vontade a nadar pode procurar perto de casa uma piscina com horários livres. Normalmente as piscinas municipais têm esta modalidade todos os dias de manhã, à hora de almoço ou ao fim de semana. Foi isto que fiz quando estava grávida e senti muitos benefícios.
Se não têm horários rígidos ou se a vossa rotina não é compatível com um ginásio, sempre podem aderir à moda das corridas. O ideal é integrarem um grupo de corrida, que está mais preparado para vos ajudar a começar. Mas se quiserem fazer sozinhos também podem procurar na internet informação sobre o assunto. Para quem nunca o fez o melhor é começar devagar. O meu marido comprou o livro da Jéssica Augusto - Do Primeiro Quilómetro à Maratona - e, apesar de ainda não o ter lido todo, acho que também pode ser uma ajuda. Podem procurar um parque perto de casa ou, quem tiver possibilidade, correr à beira-mar.
Mas há dias em que o tempo está muito mau ou já é tarde e não queremos ir para a rua sem companhia. E porque não um ginásio em casa? Com a ajuda do youtube é fácil encontrar exercícios de pessoas especializadas e o material de que precisamos não é assim tanto. Podem comprar um tapete de ginástica e quando é necessário pesos sempre podemos improvisar com pacotes de arroz e garrafões de água. No entanto, também é possível encontrar material apropriado e em conta nas lojas de desporto, como a Decathelon. Uma dica: a Jillian Michaels, a temível treinadora do Biggest Loser tem uma página e vídeos no youtube que podem ser um começo para quem quiser ficar por casa.
Ainda há a hipótese de fazer passeios de bicicleta e caminhadas (e provavelmente mais atividades que de momento não me ocorrem). O que interessa é não ficarmos parados.
Por fim é muito importante saber se estamos aptos para praticar desporto sem qualquer limitação e também sabermos respeitar o nosso corpo. Quando achamos que estamos a passar o limite, mais vale parar. Nunca esquecer de aquecer bem antes do exercício e no final alongar sempre. Beber muita água e por último...um bom banho.
Numa entrevista, a Carolina Patrocínio disse que não tinha dias estipulados para praticar desporto, pois não via isso como um sacrifício. Todos os dias são para fazer exercício. Assim se houver um dia na semana em que não foi possível sempre teve outros 6 dias em que o fez. E tem mesmo que ser este o pensamento, porque o que às vezes acontece é que agendamos 2 dias para correr e se por acaso não podemos num dia.....chega ao final da semana e só corremos 1 vez (porque entretanto marcamos outras coisas para os restantes dias da semana)!
Bons treinos e, para quem ainda está a pensar, comecem já.

P.S. - Não quero que levem este texto como teórico e especialista na área, porque não é o caso. É apenas o meu ponto de vista.

14 de outubro de 2014

Ser mãe também é....

....estar a escolher a roupa para vestir e ouvir o Baby Boy: "Mamã, essa saia não....!". E eu a rodopiar com a saia e a perguntar se não ficava gira com ela. Mas o discurso continua: "Mamã.....a saia não é para ti...dá ao papá.....".
Hein?!?!?!?!?!?!? O que é que este miúdo anda a ver para querer vestir saias ao pai?!

10 de outubro de 2014

Carros, muitos carros ♥ O melhor do meu dia

Foi no fim de semana passado e eu não estava presente. Dispenso passar uma manhã a olhar para carros. Mas ver a cara de alegria do Baby Boy a caminho da exposição de "carros velhos" (como lhe chamava) com o avô, foi o melhor desse dia. Segundo relatos de quem estava com ele, delirou. Eram carros antigos de todas as marcas que ele conhece, eram carros de corrida a fazer piões, eram máquinas que ele podia ver de perto (normalmente ele apelida os mercedes e os porshes de máquinas), eram motas de vários modelos.....foi uma manhã muito atarefada para este pequeno apreciador.
E que bom que é ele gostar de fazer estes programas com o avô e o pai, sempre fiquei com umas horinhas para mim, o que também me soube muito bem!


9 de outubro de 2014

Comer, sentar e conversar

Aqui estão três coisas que combinam muito bem. Reunir amigos à mesa é uma das coisas que mais gosto de fazer. E à mesa tem necessariamente que haver bons petiscos. Isto dos brunchs caseiros foi-me incutido por uma amiga, que um dia preparou uma mesa fabulosa para nos receber, lembram-se? Depois fiquei atenta às fotos de algumas bloggers para ir buscar sugestões para o menu.
Como no dia anterior usei velas e luzes para decorar o ambiente (neste jantar de amigos), para este brunch optei por flores, daquelas muito simples e bonitas. Os copos azuis serviram para colorir e ficaram lindamente com os guardanapos do IKEA, com um ar mais étnico. O resto foi decorado com o pratos de petiscos e afins (que cada convidado trouxe). E passámos um final de manhã/almoço/tarde muito agradável!


Vou aqui deixar a ementa como sugestão:
Panquecas
Ovos mexidos
Trouxas de alheira com doce de maçã
Quiche
Croissants
Queijo e fiambre
Pão
Bolo de maçã
Fruta laminada
Melão aos cubos
Mel e compota
Queijo brie
Sumo de melancia, hortelã e frutos vermelhos
Chá gelado de maçã e mirtilo com pau de canela







8 de outubro de 2014

O importante é não parar

Depois de uma vida completamente ligada ao desporto de equipa, deparo-me com o que mais temia: estou por minha conta...e agora? Praticar desporto coletivo e/ou de competição está fora de questão, pela exigência e disponibilidade. A inscrição no ginásio ficou de parte, pois pela minha pequena experiência cheguei à conclusão que a relação preço/frequência não compensava. Resta-me agora conseguir motivação para o fazer sozinha, ao ar livre ou em casa, com os conhecimentos que fui adquirindo ao longo de todos estes anos. Não é fácil. Há sempre mil e uma desculpas para não ir. Horários e rotinas a cumprir. E agora com a chegada do inverno ainda mais contrariedades parecem existir. Nos dois meses em que me iniciei por conta própria acho que saí de casa três vezes para me exercitar. Que desgraça. E o pior é que começo a ver os resultados de quem começa a ficar mais sedentário. Não gosto nada!!!
Sei que é tudo uma questão de organização e motivação. Não podem haver desculpas para tirar um tempinho para mim e ficar mais saudável, com mais energia e ainda conseguir umas doses extra de paciência. Sei que assim vou ser mais feliz, vou andar mais leve, menos preguiçosa e mais positiva.
Sei que há muitas mulheres que passam pelo mesmo e com o passar dos dias, das semanas e dos meses vão-se acomodando ao seu corpo e à sua forma. Mas temos que querer mais, querer estar bem. Primeiro para nós, depois para os outros.
Antes que eu deteste o que vejo ao espelho (e porque já começo a não achar muita piada), vou mentalizar-me que é agora o ponto de viragem da minha motivação. Já anotei na agenda os dias em que faço treino e não me posso desviar do programado. Já não tenho compromisso com um clube, com um grupo, com o ginásio, agora o compromisso é comigo. 
Quando queremos, conseguimos!

7 de outubro de 2014

Uma noite de amigos

Depois de uma semana de trabalho o cansaço vai-se acumulando e só me apetece espairecer. Desde há umas semanas atrás que à sexta-feira o Baby Boy fica com os avós e nós temos a noite para nós. Saídas a dois, convívio com os amigos ou simplesmente deitar cedo e tentar recuperar muito sono perdido. A semana passada organizamos um jantar de amigos em casa, o que não dá muita margem de manobra para grandes cozinhados e decorações. Queremos coisas simples. Depois foi só colocar umas luzinhas para dar ambiente e já está. O mais importante vem a seguir, quando a campainha toca e os convidados entram. O jantar durou até de madrugada e, apesar do cansaço acumular-se ainda mais, foi uma noite de muita risota. E que bem que nos faz rir!

Menu
Bruschetta de tomate e queijo mozzarella
Queijo mozzarella com tomate, azeite e oregãos
Azeitonas temperadas
Massa fettuccine
Carne picada
Cogumelos salteados com salsa
Camarões salteados em alho
Molho pesto
Molho de tomate
Tarte de amêndoa (cortesia dos convidados)
Crepes com gelado (uma sobremesa rápida de preparar)




6 de outubro de 2014

Um bolo diferente

Na cozinha gosto mais de me dedicar aos doces, mas confesso que não sou a melhor seguidora de receitas ou a pessoa que desenforma corretamente os bolos. Acabo por ter que improvisar alguma coisa porque nem sempre corre tudo como o esperado. 
Para o aniversário do meu pai decidi que ia fazer o bolo, mas também não queria mais um bolo de cenoura com recheio de queijo creme (eu gosto, fica bom, mas sempre....não!). Na festa da filha de uma amiga provei um bolo que estava delicioso, além de ter um aspeto fabuloso. Pedi a receita e meti mãos à obra. Foi feito um pouco à pressão, pois o tempo não era muito. Adaptei algumas coisas e depois ainda faltava a decoração (a parte que eu mais gosto). Não queria bonecos ou bandeirolas, queria algo mais sóbrio e também elegante. Assim que vi os frutos vermelhos achei que iriam ficar muito bem....e ficaram!
Estava muito bom e, o mais importante, o aniversariante adorou!
A receita é esta, do famoso site Flagrante Delícia. Experimentem, não se vão arrepender. Aquele recheio de bolachas caramelizadas é qualquer coisa de divinal!






3 de outubro de 2014

Welcome to my home

E depois de uma semana cansativa, esperam-me uns dias em casa, com amigos e familiares. Este fim de semana está repleto de jantares, encontros e festas e começa já hoje. Receber em casa é uma das coisas que mais gosto, apesar de não o fazer tantas vezes como gostaria. Seja uma mega festa ou um simples lanche adoro pensar em alguns pormenores que tornam o espaço diferente. Às vezes basta uns guardanapos diferentes, um ramo de flores, umas velas acesas, tudo vale para tornar a minha casa o mais acolhedora possível. Saber que as pessoas se sentem bem no meu espaço deixa-me feliz! E depois não podemos descurar a parte do menu. Estas ocasiões são uma boa oportunidade para cozinhar pratos diferentes. Uma receita que vimos num blog, um bolo que provámos em casa de um amigo, um prato que assim que o vimos nos fez crescer água na boca! Ahhh, e também fico mais atenta à apresentação da ementa.
Confesso que para este fim de semana não tive tempo para pensar em muitos detalhes. Tenho umas ideias na cabeça, algumas coisas que tenho lá por casa e espero conseguir um ambiente giro e aconchegante. Os programas são todos diferentes, por isso vou escolher pormenores que os distingam. Aproveitem bem o vosso fim de semana!

Imagens retiradas do Pinterest

1 de outubro de 2014

Ser mãe também é...

...chegar ao 23º dia de escolinha do Baby Boy e deixá-lo sem ver uma lágrima. Distraí-o com uma 'folha de outono' (como carinhosamente lhe chamámos) e assim que entrámos no hall da escola disse-lhe para ir mostrar aquele folha tão bonita aos outros meninos. A educadora que nos recebeu entrou na onda e foi com ele mostrar o achado! Não chorou, não olhou para trás e não disse em modo repeat "mamã, quero ir contigo!".
Este primeiro dia do mês de outubro foi um avanço.....isto se amanhã não voltar tudo ao mesmo! Vou começar já a pensar o que vai levar amanhã para mostrar à turminha!!!!

29 de setembro de 2014

Uma pequena surpresa

A comemoração do nosso aniversário de casamento não ficou esquecida, apenas teve que ficar para uns dias mais tarde. Desta vez optámos por um hotel de charme, muito familiar e cheio de pormenores deliciosos. É bom variar um bocadinho dos grandes hotéis e experimentar locais tão personalizados como este, o Solar Egas Moniz
Fomos muito bem recebidos e os donos do espaço fazem questão em conviver com os hóspedes, sempre com simpatia. Percebe-se a paixão pelo que fazem! O jardim, os quartos, a sala de jantar e a sala dos pequenos-almoços dão-nos a sensação de estarmos de férias na "nossa" casa de campo. É um espaço muito acolhedor e em cada recanto há um apontamento tradicional.
Para surpreender o meu marido reservei um piquenique no jardim, que foi preparado assim que chegámos. A chuva não deu tréguas e começou a cair quando nos preparávamos para sentar na relva. Mas há sempre uma solução e fizemos o piquenique em frente à lareira da sala, com uma música ambiente divinal. Sem dúvida que queremos lá voltar, e da próxima vez com o Baby Boy, que vai adorar os espaços pensados para os mais novos.
Estas saídas a dois são muito importantes, sobretudo quando há filhos e o tempo parece que encurta, o final do dia é passado com muitos afazeres e as manhãs em correrias. E muitas vezes temos pequenos paraísos destes muito próximo de nós, onde podemos relaxar e fugir um pouco às rotinas da semana. Se quiserem procurar perto de vocês visitem a página do We Love Small Hotels, que nos foi dado a conhecer neste Solar com tanta história.










25 de setembro de 2014

Wedding memories

E já lá vão 6 anos de casamento e muitos mais de namoro! Tem sido uma caminhada muito feliz, com muita amizade e compreensão. Muito diálogo. Mas também temos os nossos momentos maus, algumas discussões, pontos de vista diferentes, dias com menos paciência! Faz parte! O importante é sabermos ultrapassar os obstáculos. Gosto sempre de rever o dia em que casámos. Ver a nossa família e amigos juntos em plena comemoração. Procuro sempre aquelas fotos mais bonitas, em que até ficámos bem (!!!). Tenho as minhas preferidas em molduras e surpreendentemente foram as captadas em momentos de relaxe, sem fazer pose.
Este ano, e depois de passar por mais casamentos e ver fotos em blogues, fixei-me em alguns pormenores, aqueles captados pelos convidados. Espero que gostem!






24 de setembro de 2014

Ser mãe também é...

...estar constantemente a ser surpreendida pelo Baby Boy. Sempre foi um filme para lhe cortar as unhas, pelo que o fazia quando ele dormia a sesta. Se antes já tinha cuidado, agora com a escolinha ainda mais. Normalmente ao domingo não escapa. Mas este fim de semana esqueci-me completamente. A hora da sesta passou e o Baby Boy a precisar de cortar as unhas!!!!
Ao final da tarde, assim como quem tenta fazer uma coisa que sabe que não vai acontecer, disse-lhe que ia fazer manicura à mota dele e a ele......e não é que ele deixou, não protestou e ainda pedia para cortar mais uma?!?!?!

21 de setembro de 2014

Desafio aceite

E agora passamos para o segundo desafio de questões. Este foi lançado pela Diana, do blog Missy Terere. Tem como objetivo mostrar um pouquinho mais de nós, através das perguntas que nos colocam. Vamos lá então às respostas.

1. Qual o melhor dia do ano?
A véspera de Natal. Todo o frenesim, as luzinhas na rua e dentro de casa, o cheirinho que vem da cozinha, a confusão à mesa.....adoro este dia, mais do que o dia 25 de dezembro.

2. Qual a peça chave numa gravidez?
Vestidos compridos. Ficam sempre bem.

3. Qual a grande viagem que ainda não fizeste, mas queres muito fazer?
Road trip por Itália.

4. Qual/quais a grande inspiração para o blog?
O meu dia-a-dia. Conversas que vou tendo com amigas, programas em família, blogs que vou lendo.....

5. Como vês o teu blog nos próximos 12 meses?
Igual. É um blog diário com uma dimensão pequena. Gosto dele assim! Mas vou tentar mudar a qualidade das minhas fotografias :)


E agora as perguntas que deixo para resposta.
1. Com que tipo de blogs mais te identificas?
2. Quais as tuas marcas preferidas (podem ser de qualquer coisa, moda, decoração....)?
3. Como gostas de festejar o teu dia de anos?
4. Se tivesses que ir viver para uma cidade qualquer do mundo, qual escolherias?
5. Quando eras pequenina o que querias ser quando fosses grande?


Blogs que desafio.


Bom desafio!

20 de setembro de 2014

Liebster Award, segunda vez

Tenho dois desafios pendentes, por isso este fim de semana vai ser dedicado a dar respostas às perguntas que me lançaram.
O primeiro foi enviado o mês passado pela Ângela, do blog Viver a Vida. É a segunda vez que respondo ao Liebster Award, com muito gosto! O primeiro desafio está aqui e poderão haver algumas repetições. Ora então vamos lá às respostas.

1. O que te levou a criar um blog?
Sempre gostei de relatar o meu dia-a-dia em diários. Chegar a casa ao final do dia e escrever fazia-me sentir bem. Às vezes não era tão certa, mas quando me lembrava lá ia preencher mais umas linhas. Com todas as ferramentas tecnológicas disponíveis deixei os diários e criei o blog, para ir guardando alguns momentos da minha vida e também para partilhar um pouco as minhas experiências. 

2. O teu blog revela a tua verdadeira personalidade ou é a pessoa que não consegues ser offline?
Sem dúvida....a minha personalidade. Tento colocar sempre fotografias pessoais para mostrar isso mesmo, as minhas coisas, os meus passeios, as minhas experiências.

3. Define o teu blog num parágrafo.
O meu blog é uma pequena amostra do meu mundo: do que gosto, do que vou fazendo, por onde vou andando....

4. O teu lema de vida qual é?
Be happy :)

5. Quais são os teus planos para o futuro?
Independentemente do que espero a nível pessoal e profissional, quero aproveitar cada vez mais os bons momentos.

6. Qual a tua profissão?
Estou na área da Informação Geográfica.

7. Qual o teu blogue favorito?
Tenho vários, desde moda a culinária, mas confesso que desde que fui mãe tenho vindo a seguir bastantes blogs de mamãs com pinta!

8. Qual a tua viagem de sonho?
Percorrer Itália de lés a lés.

9. Se tivesses de escolher uma única coisa para levares para um refúgio, o que seria?
Esta é difícil, não consigo pensar só numa coisa.....depende do tipo de refúgio, mas se fosse para descansar e fugir um bocado ao stress do dia-a-dia levava um bom livro!

10. O que anda sempre contigo na mala?
A minha agenda.

11. Qual o teu maior sonho?
Ver o meu filho crescer feliz e saudável.


Agora vou lançar 11 perguntas.
1. O que define o teu blog?
2. Quanto tempo ocupas a atualizar o blog?
3. Qual foi a viagem mais marcante que fizeste?
4. Quais as 3 coisas essenciais na tua mala de férias?
5. O que te faz lembrar a infância?
6. Na cozinha o que mais gostas de preparar....doces, entradas....?
7. Na hora de um programa a dois o que preferes: um passeio de mãos dadas pelo jardim ou um filme no sofá?
8. O exercício faz parte da tua rotina diária?
9. Surpresas românticas são contigo ou nem por isso?
10. Quais as 3 coisas que te tiram do sério?
11. Para relaxar, uma saída com amigas ou uma ida ao spa?

As minhas nomeações.

Regras.
Colocar a imagen do Liebster Award no blog.
Responder às 11 questões colocadas pelo blog que a nomeou.
Nomear 4 a 11 bloggers (não vale repetir quem nos nomeou).
Avisar quem nos nomeou que o desafio foi aceite para a pessoa ver as respostas.


Espero que gostem!


19 de setembro de 2014

Uma semana em Braga

A semana passada estive em trabalho na cidade de Braga. As rotinas matinais mudaram ligeiramente, pois o comboio era bem cedinho e não costuma esperar pelos atrasados. Se por um lado gosto de estar nas minhas rotinas, por outro até soube bem variar (mas só um bocadinho....porque custou-me levantar muito mais cedo, não poder ir levar o Baby Boy na sua segunda semana de escolinha e chegar muito mais tarde a casa).
Mas à parte disso, voltei a uma cidade onde já tinha estado algumas vezes em passeio, sobretudo para ir saborear as famosas tíbias e frigideiras de Braga. Desta vez não tive muito tempo para grandes caminhadas, pois só a hora de almoço me deixava algum tempo para relaxar. A cidade de Braga é jovem, movimentada, com pessoas muito bem vestidas e com uns petiscos  e doces de comer e chorar por mais. Estava repleta de turistas, o que lhe dava um ar bastante cosmopolita.
Ir de comboio é uma opção muito confortável, uma vez que a estação fica a 5 minutos a pé da entrada no centro e estacionar por aqueles lados pode não ser tarefa fácil.
Captei algumas imagens com o telemóvel, pode ser que abra o apetite a alguém que ainda não conheça esta cidade com tanta história!