31 de agosto de 2014

Memórias de umas férias felizes

Férias são sempre férias, mas quando correm às mil maravilhas sabem ainda melhor. As nossas férias a 3 superaram as minhas expectativas. Depois de no ano passado eu achar que só teria umas boas férias se levasse ajuda, posso dizer que é possível ter uns dias de descanso com uma criança de 2 anos. Apesar de cumprirmos os horários de exposição solar e das refeições não andarem muito longe da nossa rotina normal, o relógio ficou praticamente de lado e o descomplicador ficou ligado 24h sobre 24h. As longas sestas após o almoço e o facto do Baby Boy alinhar em tudo também ajudaram a que tudo corresse pelo melhor. As férias a dois a explorar novas praias também foi uma lufada de ar fresco, pois fugimos (e muito) à nossa rotina habitual. E depois as férias pelo Norte com amigos e a recordar outros tempos foram dias em cheio, que deixam nostalgia (e que vamos tentar reviver em todos os fins de semana que esteja bom tempo).
E como noutras ocasiões, gostamos de captar estes momentos felizes. Confesso que quando estou sem o Baby Boy fico com preguiça para fotos, mas com ele é bem diferente. Quero congelar todos os momentos que passamos juntos e quero que um dia mais tarde ele tenha memórias felizes da sua infância.
Agora com calma vamos escolher algumas fotos para preencher a nossa casa e assim durante o ano vamos recordando estes dias tão felizes. Também levámos a polaróide e ainda estou a estudar uma forma de guardar estas imagens. Talvez compre um álbum onde as possa colar com fitas giras e onde dê para escrever pequenos comentários. O importante mesmo é ir coleccionando muitos momentos assim, pois são eles que me fazem ser feliz!






29 de agosto de 2014

A Norte sê barraqueira

Há sempre uma semana de férias de verão que é passada por casa. Há sempre coisas para fazer! Mas este ano queríamos prolongar o nosso espírito veraneante e alugámos uma barraca com um casal amigo numa das praias perto de casa. E foi o que melhor fizemos. O nosso lema era "Todos os dias na praia, de manhã até ao final da tarde, com ou sem sol". Já se sabe que pelo Norte os dias são mais incertos e temos que estar preparados para tudo. Não faltámos um dia e mesmo com nevoeiro cerrado foi uma semana em cheio (até porque o tempo engana e apanhámos dias espetaculares).
Além do mais, há sempre coisas para fazer: lançar papagaios, apanhar pedrinhas, ir ver os peixinhos nas poças de água, brincar na areia, ler revistas, falar com os vizinhos das barracas, comer bolas de berlim, dormir sestas......enfim, dias muito preenchidos. A rotina foi muito simples. Levámos sopa, fruta e snacks para os mais pequenos e o resto logo se vê. Houve dias em que levámos umas sandes de casa e outros em que íamos almoçar aos restaurantes da marginal. A sesta era feita na barraca e coincidia com as horas mais perigosas. Depois a tarde era para ser aproveitada até não nos apetecer mais. A vantagem da barraca é, para além de termos um local com sombra e mais abrigado das possíveis nortadas, podermos lá deixar brinquedos, toalhas, cadeiras e tudo o que for apenas para a praia. O senhor barraqueiro recolhe ao final do dia e de manhã repõe tudo de novo.
Esta semana fez-me recordar a minha infância, precisamente nas mesmas praias. A minha família alugava uma barraca e lá íamos nós logo pela fresca. Passávamos lá o dia inteiro e fiquei com ótimas recordações desses tempos. Gostava muito de passar estas memórias para o meu filho, pois são vivências que nunca se esquecem. Para o ano, se tudo correr bem, há mais barraca no Norte!







27 de agosto de 2014

À descoberta de novas praias

Dias a dois têm que ter sempre espaço na nossa agenda. Faz bem a toda a gente. A nós, ao Baby Boy e, no nosso caso, aos avós que o podem mimar até mais não. Este ano alargámos um bocadinho e ficámos 5 dias fora. O nosso destino foi novamente a praia. Sempre ouvi falar muito bem das praias paradisíacas da Serra da Arrábida, mas também dos acessos mais complicados a algumas delas. Foi por isso mesmo que não levámos o Baby Boy e tornámos estes dias num 2 em 1. Momentos a dois e espírito mais aventureiro (que em algumas situações ainda não consigo ter quando estou com o Baby Boy). Setúbal foi o nosso porto de abrigo e local estratégico, pois dali partíamos para destinos sempre diferentes. Andámos por Sesimbra, pelo Portinho da Arrábida, pela praia dos Galápos e pela Península de Tróia.
A Serra da Arrábida tem de facto das vistas mais fantásticas que já vi e as praias são verdadeiros achados entre o verde da serra e o azul do mar. Infelizmente, o vento que se fez sentir e algumas pessoas mais ruidosas não me transmitiram aquela sensação de tranquilidade e contacto com a natureza de que estava à espera, mas espero mais tarde lá voltar e poder sentir um ambiente mais calmo. Gostei particularmente das casinhas do Portinho da Arrábida, mesmo em frente àquela água limpa. Imaginei-me logo a acordar e abrir as janelas para aquela paisagem.
Sesimbra foi uma boa surpresa. Embora a praia seja extremamente pequena, gostei muito do mar calmo e do ambiente familiar. Os petiscos são divinais e os restaurantes por todas aquelas ruelas dão-lhe um toque de aldeia com alma.
Tróia também foi um dos nossos destinos, ainda para mais porque tínhamos lá uns amigos a passar férias. E foram os momentos com os amigos que nos ajudaram a distrair e não estar constantemente a falar e a pensar no Baby Boy. Inevitavelmente, ao final do dia sentia um vazio e uma saudade enorme. Ai que vontade de apertar aquelas bochechas e de o encher de beijinhos. Mas nada que não se resolvesse com um telefonema antes do jantar para nos animar e para o ouvir.
Foi mais uma semana muito bem passada e muito animada. Nós somos fãs destes dias a dois e eu recomendo vivamente a todos os casais que têm a possibilidade de deixar os filhos ao cuidado de alguém de confiança.


Sesimbra

Rio Sado (travessia de ferry)

Tróia e Comporta

Serra da Arrábida

Portinho da Arrábida

Portinho da Arrábida

Portinho da Arrábida

Portinho da Arrábida

Ser mãe também é...

...estar a adormecer o Baby Boy no quarto dele (sim, ele ainda não adormece sozinho, tenho que estar ao lado dele até começar a dormir profundamente...grrrr) e era brincadeira para aqui e para acolá. Cansada e cheia de sono disse-lhe para se deitar e dormir, pois eu também queria fazer o mesmo. Ele senta-se rapidamente na cama e diz: "não podes, mamã". Eu perguntei-lhe porque não. "O papá está lá.....a cama é pequenina.....ele é grannnnnnde"!!!
Impossível não me desatar a rir. Estas saídas engraçadas têm aumentado significativamente e cada vez mais elaboradas! 

26 de agosto de 2014

Beach time

Férias de verão têm necessariamente que incluir praia e sol e, apesar de vivermos tão pertinho do mar, passamos sempre uns dias a Sul, onde há mais probabilidade de encontramos bom tempo todos os dias. Por enquanto damos preferência ao nosso país, mas outros destinos começam a vaguear na nossa cabeça. Voltando à realidade, fomos em busca de uns dias com sabor a maresia, com areia nos pés e, se possível, com algum descanso pelo meio. Com uma criança de 2 anos podemos pedir algumas coisas, mas o melhor mesmo é não criar grandes expectativas. O que é certo é que o Baby Boy portou-se lindamente e foi muito fácil conseguirmos umas férias a 3 com tudo aquilo a que temos direito.
A praia foi o nosso destino exclusivo. Foi literalmente praia-hotel, hotel-praia! Este ano rumámos a Portimão e reservámos um aparthotel mesmo em frente à praia. Melhor não podíamos pedir, só mesmo se eliminassem as escadas e fosse tudo plano.
O Baby Boy, assim que chegava ao areal ia jogar futebol com o pai, o que me dava margem de manobra para uns bons banhos de sol. Quando a praia começava a encher brincávamos com as forminhas e o camião. Estávamos sempre todos muito entretidos. Óbvio que praia a sério tem bolas de berlim e nós não nos poupámos a nada. Lá tinha que ser uma de manhã e uma de tarde (e agora é que vão ser elas para voltar à linha........). Até o Baby Boy já avisava quando ouvia a buzina das bolinhas! Temos mais um viciado (apesar de só comer a parte de dentro e sem o creme).
A praia logo ao despertar era a ideal, com pouca gente, um areal extenso e o som das ondas. Aproveitámos sempre que pudemos, pois a partir das 10h30 havia gente por todo o lado, a um palmo das nossas toalhas (quando não se colavam a nós). E então acabava todo o sossego. Os finais de tarde também eram saborosos, com as pessoas a irem embora e nós ali a desfrutar enquanto era de dia. Apanhámos algum vento, mas nada que se compare às nortadas a que estamos habituados.
E foi isto todos os dias!









25 de agosto de 2014

Preparar malas para viajar

Como se costuma dizer "o que é bom acaba depressa" e as nossas mega férias já lá vão. Agora espera-me muito trabalho e uma nova etapa na vida familiar (na próxima semana conto tudo). Os próximos posts vão ser um bocadinho mais do mesmo....FÉRIAS! Vou tentar deixar aqui vários relatos de como passamos dias de diversão, descanso, família e amigos. E por onde é que vou começar? Pelo início, as malas de viagem.
À primeira vista (ou também poderia dizer "para a maioria dos homens"), fazer a mala para passar uns dias de férias pode parecer tarefa fácil.....mas para mim não é. É um facto que, com o passar dos anos, a experiência vai ajudando a orgarnizar-me melhor, mas não consigo ficar-me pelo estritamente necessário. É melhor colocar mais um casaquinho (a juntar aos outros 9) para combinar com o 10º vestido que também vou levar e um par de sandálias para 7 dias parece um bocado enjoativo. E mais um top porque pode ser preciso, sem esquecer que mais um biquini nunca é demais. Quando o Baby Boy viaja connosco a mala tem tendência a quadruplicar, apesar de só irmos 3. Muitas mudas de roupa para a praia e os conjuntinhos a fazer pendant para a noite. Isto para não falar nos cremes, nas fraldas e na farmácia.
O ano passado tentei juntar as coisas dele à minha mala e ia tudo uma valente salgalhada, já para não falar que para levar para ele deixei algumas coisas minhas em casa. Mas como a viagem é feita de carro, que tanto carrega 4 como 6 malas, este ano cada um tinha a sua mala, da mais pequena à maior. Depois de listas e listinhas, das compras que são sempre necessárias (e desta vez feitas com antecedência), foi só juntar tudo e distribuir (a parte do marido é ele que trata e assim é menos uma coisa com que tenho que me preocupar, o que ajuda). Não esquecer os carrinhos preferidos (talvez uns 15...), cadernos e lápis, livros de histórias e revistas de carros. Ahhhh, e ainda a bola, os baldes, camiões e forminhas para a praia. Tudo o que é necessário para entreter o Baby Boy durante as férias.
E a juntar à lista há sempre um guarda-sol e um para-vento (malta do Norte tem sempre um para-vento), uma cesta da praia e, este ano, um carrinho de compras com rodas para levar a tralha toda sem grandes esforços.
Outro factor a ter em conta na hora de preparar malas é o tipo de regime que escolhemos nas férias. Este ano optámos por alojamento com pensão completa, o que simplificou bastante na hora de fazer a lista dos ítems a levar. Para além disso também tem a vantagem de gozarmos férias no seu pleno. Não perdemos tempo com a preparação de refeições e aproveitamos mais as brincadeiras e o mimo!




16 de agosto de 2014

As férias sabem sempre bem

Só pelo facto de poder fugir da rotina diária já sabe bem. Eu continuo em modo férias, de chinelo no pé e roupas práticas. As férias a três correram muito bem, os dias a dois (e com amigos) deram para descansar e agora é aproveitar a praia enquanto o bom tempo o permitir e antes de retomar o trabalho. Quero passar o tempo com poucas horas contadas, com muita brincadeira, conversa de amigos e jantares em família. Volto em breve para falar sobre as diferenças entre o ano passado e este ano (isto de ir com um bebé de 1 ano e agora uma criança de 2 anos é bem diferente!), as praias que visitámos só os dois e outras coisas supimpas. Para já ficam algumas fotos minhas que vão de encontro às inspirações que coloquei no post anterior!
Até já!


2 de agosto de 2014

Em modo fériasssss

Finalmente chegam as tão esperadas férias de verão e nós já nos estamos a preparar para ir em direção à praia. Durante a semana fiz listas, já coloquei de lado algumas coisas a levar, comprei o que era estritamente necessário e agora só falta colocar a roupa nas malas e seguir viagem. A tralha é mais que muita, mas este ano consegui organizar-me melhor e fazer tudo com a maior das antecedências, o que ajuda a reduzir o meu grau de stress.
Não posso dizer que descansar seja a palavra de ordem, pois com o Baby Boy não há propriamente muito espaço para grandes banhos de sol, sestas compridas ou noites de sono seguido. Serão sobretudo dias a três, com muita praia, brincadeiras, gelados (e bolas de berlim.....com creme), passeios, mimos e risos. Assim espero!
Não estranhem se não virem muita atividade por aqui. Talvez vá colocando alguma coisa aqui! E para quem também vai estar de férias nos próximos dias, aproveitem bem o tempo com quem mais gostam ou a fazer o que vos faz realmente feliz. O resto pode esperar!
See you.....!

Imagens retiradas do Pinterest

1 de agosto de 2014

Ser mãe também é...

...convencer o Baby Boy que quando jantamos no jardim também estamos em casa. Esta semana, numa das refeições no nosso jardim e depois de ter rapado o prato da fruta, ouvi-o dizer "mamã, já cabei de papá, queo i pa casa"!