25 de agosto de 2015

Os manos

Duas crianças em casa. Ainda me estou a habituar. Tanto está uma calmaria e até parece fácil, como no minuto seguinte instala-se o caos. O Vicente tem sido uma ternura com a irmã. Assim que acorda quer vê-la, adora dar-lhe beijinhos, quando ela chora fica preocupado e até já dá palpites: "tem fominha, mamã", "se calhar dói-lhe a barriguinha"...Pede para pegar nela, diz a toda a gente "é a MINHA maninha" e quandoela se mexe muito pergunta o que se passa.
Faz hoje 7 semanas que a Inês nasceu e ainda é tudo novidade, pelo que os ciúmes ainda devem estar para chegar. Por enquanto, quando ele vê as pessoas a conversar muito com a irmã começa a mostrar os carros que tem ou a pedir para irem brincar com ele. De resto, é só carinhos, que algumas vezes vêm com mais força do que o necessário, pois ele ainda não percebeu que a maninha não é assim tão elástica como parece. Já ela, quando o irmão se aproxima fica sempre desconfiada. Acho que está à espera que ele lhe enfie um dedo no olho ou um carro na testa....
Espero que ao longo dos dias, dos meses e dos anos eles desenvolvam uma grande amizade e cumplicidade e que estejam sempre prontos a apoiarem-se mutuamente, mesmo com algumas desavenças à mistura (possíveis e muito prováveis, sobretudo em idades menores).







3 comentários:

  1. Que fofos, os dois! Parabéns, Joana.

    ResponderEliminar
  2. Muito queridos os dois! 😊 beijinhos!!

    ResponderEliminar
  3. Obrigada meninas :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar