30 de novembro de 2015

Tarde de filho único

Durante o fim de semana fiquei com uma tarde livre só para mim e para o Baby Boy. Como está cada vez mais difícil conseguir que ele faça a sesta em casa (porque na escola ainda fazem e ele é dos mais dorminhocos) e como agora anoitece mais cedo, decidi ir com ele passear até ao parque. 
Vestimos roupa de desporto e enquanto andou de bicicleta eu corri atrás dele. Saltámos nas folhas, descobrimos o caminho de galhos que indicava a casa dos hipopótamos (esta parte é fictícia, mas eu quase sempre alinho nas histórias imaginárias dele) e passámos ao lado da casa do lobo mau (uma parte sombria de arbustos....mais uma história, claro), que por sinal estava a dormir e não nos viu.
E como o tempo estava tão agradável, ainda fomos andar um bocadinho até à praia. 
Claro que depois de tanto exercício, assim que ele entrou no carro aterrou por completo. Eu não dormi, mas fiquei tão exausta que até pensei "aqui está uma forma mais lúdica de fazer exercício".
Adorei esta experiência de passear só com ele, sem estar preocupada com a logística de andar com a Baby Girl. Gostei de entrar nas aventuras fantásticas que ele cria no seu imaginário e transmite com tanto sentimento e verdade. O tempo foi exclusivo dele. No final, quando eu disse que íamos comprar um gelado, ele agarrou-se à minha perna e disse "mamã, adoro-te muito"......e depois começou aos saltos a cantar "GELADO, GELADO"!
E enquanto não vem a chuva e o frio à séria, há que aproveitar todos os bocadinhos que temos disponíveis para passear ao ar livre.

 




2 comentários:

  1. São muito importantes estes momentos de "filho único"! ;)
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazem bem a eles e a nós :)
      Beijinhos

      Eliminar