3 de novembro de 2016

Irmãos

Estes meus filhos. Estes irmãos. Os dois uns queridos, mas com personalidades tão diferentes e ainda tão pequeninos que eles são. Nota-se que querem estar um com o outro, mas ainda não percebem os limites e as limitações de cada um. O Vicente ainda se esquece que a irmã é mais pequena e frágil. Quer pegar, abraçar, correr, saltar com ela. Já a Inês quer brincar com ele e pega em tudo o que ele com tanto cuidado construiu, endireitou, empilhou. Ela chora quando cai desamparada. Ele fica chateado (e até amuado) quando ela mexe nos brinquedos que ele no momento escolheu para brincar.
Quando se distraem os dois a ver desenhos animados, costumo encontrá-los sempre juntinhos. Ela chega-se a ele e encosta-se. Ele dá um jeitinho para ficarem ainda mais coladinhos. É dos momentos mais amorosos que já vi entre os dois.
Sei que vai haver sempre zaragata. Eles vão chatear-se por causa de coisas irrelevantes aos nossos olhos, mas importantes para eles. Mas quero que se abracem sempre muito. Que se ajudem. Quero que sejam irmãos de coração (porque de sangue já o são)!


1 comentário: