22 de maio de 2017

Summer is on

Ainda falta um bocadinho para o verão, ainda vai haver chuva, mas dias de calor são sempre bem-vindos e o melhor é aproveitar quando eles aparecem. Este fim de semana foi muito bem passado com os miúdos. Deu para comer porcarias (mas com vista para o mar, ok?), ir ver os rallys (programa para os homens da casa), aproveitar o nosso jardim e ainda dar um saltinho à praia para brincar na areia, apanhar sol (que a mim não pega por nada!!!!!!) e comer gelados.
Queremos mais dias assim :)


15 de maio de 2017

13 de maio de 2017

Ainda a tentar digerir todas as emoções deste fim de semana. Para mim, o ponto mais alto foi a visita do Papa. Este Papa tão próximo de nós, tão atento, tão simples. Acompanhei praticamente todos os momentos pela televisão e fiquei um pouco arrependida de não ter ido a Fátima. Houve momentos em que me arrepiei e emocionei-me com tudo o que ouvia e via. Nem quero imaginar se lá tivesse estado. Obrigada Papa Francisco por tudo aquilo que nos transmite.
E ainda com as emoções de Fátima ao rubro, fiquei colada ao ecrã para apoiar o Salvador, no Festival da Canção. Muita magia. Não só a música linda e tão singela, mas também a forma como via todas as pessoas a senti-la. A parte do "twelve points" foi delírio total em casa (mesmo já com os miúdos a dormir e o Vicente a ressonar ao nosso lado...eheheh).
No domingo quisemos um tempo a dois, que é tão preciso e andamos a descurar essa parte. Brunch, passeio pela cidade, descanso na relva e muita conversa (a maior parte dela sobre os nossos filhos queridos...ahahaha...impossível desligar a 100%).

Posso resumir este fim de semana de grandes emoções a uma só palavra: SIMPLICIDADE. Tão simples ser feliz e ao mesmo tempo parece que tão difícil alcançá-la. Vou levar este ensinamento dos últimos dias para o resto da vida. Ser simples. Aproveitar os momentos. Descomplicar. Viver.

8 de maio de 2017

Não é preciso muito para ser feliz

Todos os dias são dia das mães, porque não há segundo em que se possa desligar a 100% deste papel. O dia da Mãe vem apenas reforçar esta missão de amor que as mães têm nas suas mãos. Cada vez mais aprecio os momentos, e por isso este dia tinha que ser simples, com os meus filhos. 
Começámos com um acordar de beijinhos e as prendinhas dos miúdos. Como é engraçado perceber a forma como os nossos filhos nos vêem.
Depois saímos de casa para um belo pequeno almoço numa esplanada, pois não podíamos desperdiçar o maravilhoso dia de sol. Claro que uma mãe feliz passa muito por ver os filhos felizes, pelo que fomos com eles para o parque. Correram, subiram, desceram, viram os patinhos e a seguir almoço em família (que ao domingo já costuma ser rotina).
De tarde rumámos a um piquenique no parque. Para além do bom tempo, uma grande amiga fez anos (e também fez um bolo delicioso!) e tínhamos que comemorar. Mais brincadeira, mais corridas (mais um galo na cabeça da Inês!!!), mais flores para a mamã e muita felicidade estampada nos rostos dos miúdos.
Regressámos a casa completamente estourados. Todos, crianças e adultos. Banhos, jantar e cama. Deitar-me assim cansada e tão feliz faz de mim um mãe e uma filha muito agradecida.

Obrigada mãe por tudo o que me ensinas, por todo o apoio que nunca falta. 
Obrigada filhos por todo o carinho que me dão, mesmo quando fazem cara feia.

Não tenho muitas fotos, mas o dia ficou guardado no meu coração :)