2 de agosto de 2017

As férias dos miúdos

A Inês ainda não anda na creche, por isso, está sempre de férias. Já o Vicente, com a mudança para a nova escola, começou a ter as tão esperadas / temidas (depende do ponto de vista) férias grandes....de quase 3 meses.
A primeira opção é sempre: avós. Tem duas avós disponíveis e por isso não há muito em que pensar. Mas agora que me deparo com um filho em casa tanto tempo, percebo que é muito bom estar com as avós, mas também é bom para ele experimentar sítios novos, experiências diferentes e estar com miúdos da idade dele.
Comecei a pesquisar campos de férias perto de casa. Mas para 5 anos posso dizer que não é tarefa fácil. É praticamente tudo a partir dos 6 ou 9 anos. Encontrei uns workshops muito engraçados, mas por falta de participantes não se realizaram.
Entretanto, vi as férias no Zoo da Maia e decidi perguntar se não aceitavam crianças com 5 anos (já que o limite mínimo, mais uma vez, era 6 anos). Como o Vicente é autónomo, o Zoo aceitou a sua inscrição e ele esteve lá uma semana, de manhã até ao final da tarde. Andou de cavalo, deu comida aos animais, teve ateliers de pintura, plasticina e muitas outras atividades. Foi sozinho, sem conhecer ninguém, sempre super entusiasmado. No final, o balanço é positivo, mas reparei que não haver muitos miúdos da idade dele, levaram-no a dizer uma ou outra vez que aquilo "era uma treta" (não sei onde raio foi ouvir esta expressão). Mas vinha sempre feliz e MUITO cansado. Estas experiências também lhe fazem bem, a vários níveis.
Agora vai continuar em casa das avós, alternando nos dias. Tem legos para montar, uma estufa de morangos para plantar e ainda lhe comprei um livro de atividades (do género deste) para ir alternando com as outras coisas.
Sempre que é possível, anda na rua. A jogar à bola, a brincar ao macaquinho chinês, a passear com as avós, a tirar fotos aos gatos, qualquer coisa serve para passar tempo ao ar livre. Quando o primo está por casa também brincam os dois juntos e é uma alegria.
Para o ano não quero que o Vicente tenha as férias escolares completamente preenchidas com outras atividades, pois acho que estar com os avós e, às vezes, não ter nada para fazer, também fazem parte do crescimento e são momentos muito importantes. No entanto, vou ter que procurar uma a duas atividades para ele não estar sempre no mesmo sítio, a fazer as mesmas coisas, com as mesmas pessoas....e TANTO tempo!
Por aí, também há mães na mesma situação? Que soluções encontraram!?


Sem comentários:

Enviar um comentário